Brasileiro poderá ter banda larga de R$ 25 a R$ 35 por mês, diz ministro

Paulo Bernardo falou sobre o assunto em programa de rádio.


O governo retomará as reuniões do grupo que elabora o Plano Nacional de Banda Larga . o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. De acordo com o ministro, estão sendo discutidos preços na faixa entre R$ 25 e R$ 35.



Segundo Bernardo, deve ser utilizada a rede de fibra ótica da antiga Eletronet e que agora pertence ao governo. O mecanismo de acesso pode ser feito em parceria com empresas privadas. “[A empresa] terá o acesso à fibra ótica e vai fornecer para o usuário. Vamos condicionar que tenha um preço compatível.”

Para Paulo Bernardo, não poderá haver, nesse caso, venda casada, em que a operadora oferece a internet com o telefone fixo, uma vez que isso ampliaria os custos para o usuário. A ideia é que, depois de lançado, o projeto de uso da fibra ótica se dissemine pelo país em dois anos.

Paulo Bernardo salientou que a internet ainda é acessada por um número limitado de pessoas no Brasil. "E grande parte não é por meio de banda larga. Isso precisa ser resolvido." Ele relatou, durante o programa, dificuldades pessoais de acessar o serviço quando está em viagem.

*Com informações das agências Brasil e Estado